Não envergonhe seus filhos. A menos que...

Os pais precisam ser sensíveis aos sentimentos dos seus filhos. Envergonhando-os da maneira errada pode ser prejudicial com consequências duradouras.
  • Primeiro vamos falar sobre o momento de não constranger seus filhos. Então em seguida a parte "a menos que". Nossos filhos precisam saber que são respeitados por nós e podem confiar em nossa palavra. Para ajudar a guiá-lo ao longo deste caminho, aqui estão algumas dicas sobre como e quando não constrangê-los.

    1. Nunca faça uma brincadeira sobre seus filhos a qualquer um

    Às vezes os pais pensam que algo é engraçado e vale uma boa risada, mas se é à custa do seu filho nunca vai valer a pena. Recentemente, vimos um exemplo disso, enquanto eu dirigia por um bairro residencial. Na esquina de um cruzamento movimentado, há um negócio com uma tenda onde os clientes podem enviar uma mensagem. Vimos parabéns para crianças, anúncios de novos bebê e avisos de formaturas postados lá e achei de muito bom gosto. No entanto, a mensagem que vi recentemente me fez sentir pena do rapaz que a recebeu. Ela dizia: "Escondam seus filhos, escondam seus carros, Chris agora tem 18 anos. Nós te amamos." (Nós mudamos o nome para proteger o rapaz.)
    O "nós te amamos" foi bom, mas o restante foi um insulto. Temos certeza de que os pais estavam apenas se divertindo um pouco com o fato de que seu filho já pode dirigir. Pense no que pode estar acontecendo na mente de seu filho. "Será que eles não confiam em mim com o carro?" ou "Com os meus amigos?", "O que meus amigos vão pensar quando lerem isso?”, "Me sinto envergonhado com isso". Talvez ele não esteja pensando qualquer uma dessas coisas, mas de qualquer forma ele sabe que seus pais não esperam o melhor comportamento dele. Não é uma boa mensagem para colocar na cabeça de um filho.

    2. Não os rotule

    Se seu filho está acima do peso nunca mencione esse fato dizendo algo como: "Ele é meu pequeno querubim rechonchudo. Não é uma gracinha?" Ele não irá se lembrar da palavra "gracinha", mas jamais se esquecerá do "rechonchudo". Assim, não importa o quanto você enfeite o rótulo, isso permanecerá na mente de uma criança e pode ter graves resultados no comportamento. Vimos isso acontecer quando um pai chamou a filha de 10 anos de idade por um nome similar. Ela disse que as palavras nunca saíram de sua mente e causou um transtorno alimentar grave devido ao desejo de ficar melhor para seu pai e outros. Chamar uma criança de "estúpida" também é extremamente humilhante e pode prejudicar a sua autoestima por muitos anos vindouros.

    3. Não faça uma cena em sua escola

    Um diretor contou-nos que certa vez, um pai veio até a escola quando seu filho estava sendo punido por mau comportamento. Em seu esforço para defender seu filho, que foi pego em flagrante, ele gritou com o diretor, usou de palavrões e insultos, tudo na presença do filho, professores e outros estudantes que estavam próximos. Isso não apenas fez o pai parecer um idiota, mas constrangeu a criança e todos os presentes. Tratar educadamente diretores e professores será muito mais eficaz e não envergonhará o seu filho ou você mesmo.

    Agora duas dicas de quando não tem problema o seu filho passar uma vergonha

    1. Elogie e gabe-se dele para os outros em sua presença, só não exagere

    Pode ser um pouco embaraçoso no momento, mas seu filho vai guardar isso como uma lembrança agradável do quão orgulhoso dele ou dela você está. Quando os outros o criticarem ou humilhá-lo, essas lembranças podem ajudar seu filho a atravessar momentos difíceis. Tenha em mente que o elogio mais eficaz é verdadeiro e bem merecido. Elogios falsos não funcionam.

    2. Vá buscá-los quando eles ficarem até tarde fora de casa

    Uma mãe solteira contou uma vez que seu filho estava chegando em casa tarde. Ela foi buscá-lo. Ele pareceu não entender a mensagem e se atrasou novamente, ignorando completamente a hora de recolher. A mãe teve outra ideia. Desta vez, sabendo que ele estava na casa de um amigo com um grupo assistindo a um filme, ela foi buscá-lo novamente; porém, desta vez ela foi procurá-lo "muito feia." Ela colocou rolos nos cabelos, tirou toda a sua maquiagem, vestiu um robe velho e pantufas de coelho. Ela entrou na sala onde os adolescentes estavam assistindo o filme, foi direto para o seu filho e disse calmamente: "Já passou da hora de ir para casa. Venha comigo agora. Ela contou que: "Ele deu um pulo e saiu o mais rápido que podia. E nunca mais se atrasou de novo." As crianças não gostam de ser envergonhadas. Ao usar esses métodos, seja respeitoso e carinhoso.
    Quando nossos filhos sabem que nós os respeitamos e amamos, eles têm uma chance muito maior de se tornarem adultos bem-sucedidos e felizes.

0 comentários:

Postar um comentário