Oração da criança

ewrwer987.gif (5221 bytes)
Certa vez, uma mãe viu seu filhinho sentado em um canto da sala, recitando alto as letras do alfabeto: a, b, c, d, e, f, g… Intrigada, ela se aproximou e lhe perguntou: filho, o que você está fazendo?
Mamãe, você me disse para eu orar sempre a Deus. Acontece que eu não sei como fazer. Então resolvi ir dizendo o alfabeto inteiro para Deus, pedindo que faça uma boa oração com essas letras.
O fato poderia ser tomado como uma dessas coisas de criança se não houvesse tanta fé na simplicidade do gesto. Simplicidade que esquecemos muitas vezes.
Quantas vezes dizemos que não sabemos orar ou como nos dirigir ao Criador. Chegamos a pedir a outros que orem por nós, pelas nossas necessidades, pelos nossos afetos, porque não sabemos como orar.
E é tão simples. Orar é dialogar com quem é o maior responsável pela nossa vida, por tudo que somos, desde que nos originamos da sua vontade: Deus.
Não há necessidade de palavras difíceis, rebuscadas ou decoradas. A oração deve ser espontânea, gerada pela necessidade do momento. Ou por um momento de intensa alegria, uma conquista concretizada, um objetivo alcançado.
Já nos ensinou o Mestre Galileu em seu tempo: não creiais que por muito falardes, sereis ouvidos. Não é pela multiplicidade das palavras que sereis atendidos.
E sabiamente ainda ensinou Jesus que se devia orar ao Pai em secreto. Portanto, existem muitas preces que nem chegam a ser proferidas. Explodem da alma para os céus sem que os lábios tomem parte, sem que as cordas vocais sejam acionadas.
kind_021.gif (12932 bytes)
Deus vê o que se passa no fundo dos corações. Lê o pensamento dos seus filhos.
A oração pode se tomar incessante em nossas vidas sem que haja necessidade de tomarmos qualquer postura especial. A prece pode ser de todos os instantes, sem nenhuma interrupção dos nossos trabalhos.
Pode consistir no ato de reconhecimento a Deus quando escapamos de um acidente que poderia ser fatal. Pode ser um momento de êxtase pela beleza do oceano que joga suas ondas contra as rochas, desejando arrebatá-las para o seu seio. Ou, ainda, ante o espetáculo de cores do arco-íris após a tormenta que despetalou as rosas.
Sem fórmulas prontas, sem palavras encomendadas ou de difícil pronúncia. Rogar, agradecer. Exatamente como a criança que ganha um brinquedo, pula no colo do pai, e diz sorrindo: obrigado, papai. Adorei.
Ou, quando, súplice, pede: papai compra um sorvete? Ah, por favor. Compra, papai. Singeleza, simplicidade. É assim que devemos dialogar com Deus, nosso Pai. Deus, em sua infinita misericórdia, criou um canal especial de comunicação para que a qualquer hora, em qualquer lugar, todo ser pensante pudesse falar com ele.
kind_022.gif (14818 bytes)
Este canal chama-se prece. Acessível ao pobre, ao abastado, ao letrado e ao desprovido de recursos intelectuais. À criança e ao adulto. a quem crê e até mesmo a quem não crê mas que um dia se dá conta que é muito confortador ter um Pai que escuta sempre, atende e socorre.
Não se esqueça de usar o seu canal especial de comunicação.
kind_060.gif (1543 bytes)

Ficar de novo pequenina

Olhando as crianças brincando
Comecei a pensar
Talvez quando eu era criança
Adulta eu queria ficar

E mil lembranças
Voltam em minha mente
De quando eu era pequenina
Uma criança somente…

Muitas recordações…
Dias felizes… As emoções
E até das tristezas
Que um dia tive….

Será mesmo que aproveitei?
Será que eu valorizei?
A grandeza… A alegria…
Aquela vivência em plena “folia”?

Será que o adulto eu analisei?
Será que eu acreditei?
Que tudo seria melhor quando eu crescesse?
E adulta eu fiquei!

E hoje quero confessar
Que a infância me fascina…
E que eu daria tudo…
Pra ficar de novo pequenina!

 


Feliz Dia das Crianças!

Grande homem é aquele que não perdeu o coração de criança.
Todo mundo carrega dentro de si uma criança. E todo mundo aprende a reprimi-la para ser adulto. Crescemos e “temos” que ser sérios.
Quantas vezes você já não ouviu alguém dizer: “deixe de criancice!”? E desde quando precisamos deixar de ser crianças?
Ria de você mesmo, seja “ridículo”, brinque na chuva, de fazer castelos na areia, de fazer castelos no ar… Sonhe, faça bagunça no meio da rua, cante na hora que der vontade, converse com você mesmo como se tivesse conversando com um amiguinho, assista desenho animado e veja a sua vida como se ela fosse um desenho animado, brinque com uma criança… como uma criança…
Fique feliz simplesmente por ficar, sorria e ria sem motivo, ria de você, dos seus dramas, do ridículo das situações.
E acredite na pureza do ser humano… Na pureza de criança que talvez esteja escondida, mas que existe em cada um de nós.
Para alguns você vai parecer louco, bobo ou infantil… Mostre a língua para esses “alguns” e diga, como uma criança: “sou bobo, mas sou feliz!”
Esses “alguns” com certeza têm uma criança maluquinha, doida pra fazer bagunça também.
A vida já é muito complicada para vivermos sérios e carrancudos.
E isso tudo não é deixar de viver com seriedade… É viver com a leveza de uma criança e obrigações de adulto.
Fica muito mais fácil viver assim.
Então, coloque uma panela na cabeça e solte o menino maluquinho que existe dentro de você! Só não vale subir no muro e achar que sabe voar, né?
Feliz Dia das Crianças!

Feliz dia do Professor!

Professor,você é essencial!


Lendo o texto de Gustavo Ioschpe, comecei a refletir sobre como uma boa formação de professores é essencial  para melhorar o desempenho da educação em nosso país!
Claro que não precisamos copiar (e nem tem como) o sistema chinês, mas muita coisa dá para aproveitar e ajudar a criar estratégias para o Brasil.
Não adianta distribuir tablets para os alunos, construir escolas mega equipadas, se o ponto principal  é o professor, diz o texto que "A China se deu conta de que precisava de bons professores, e em grande quantidade, para dar o seu salto", investiu nos bons professores (de acordo com os  resultados eles recebem bonificações) , eliminou funcionários administrativos (Se o fundamental é o professor, aquilo que é menos importante precisa ser sacrificado), tratou de colocar os melhores professores para atuar em salas com grande número de alunos ( Os chineses entenderam que é melhor ter quarenta alunos em contato com um bom professor do que vinte, em duas salas, uma com um professor bom e a outra com um ruim.)

Outro ponto a ser destacado nessa pesquisa feita por Gustavo Ioschpe é que   "...além de precisar demonstrar sua qualidade, para ter remuneração mais alta o professor deve se comprometer com um aumento substancial no número de horas de treinamento. Os aumentos salariais não são uma gratificação: são uma contrapartida.". Quer dizer, o professor precisa passar por treinamentos, só a faculdade não basta, a reciclagem é fundamental!

 "Os professores precisam esforçar-se, dar boas aulas e obter bom rendimento dos alunos para receber bonificações e aumentos. Os melhores professores viram diretores. Os bons diretores das escolas medianas são transferidos para escolas melhores, em seguida para as escolas-chave. Depois para a administração municipal, então para a da província, até chegarem ao ministério. Cada pessoa é valorizada de acordo com o que agrega ao sistema."
Fala-se também da coletividade, todos se ajudam! O professor costuma ser muito centralizador, ele prefere manter o conhecimento só para ele, não divide as "boas ideias" com seus colegas com medo de que alguém copie e faça melhor que ele! Vivi muitas situações assim e esse foi o principal  motivo de criar este blog: dividir o que faço e o que aprendo! Na China eles fazem isso, a troca é constante, grupos de estudos são obrigatórios!
O professor precisa ter claro o que e como ensinar, ele tem que ter orientações precisas sobre o seu trabalho!  

E o que mais me chamou a atenção foi que quando uma escola não está indo bem, outra escola é chamada para ajudá-la, os bons professores se deslocam até ela, junto com o vice-diretor e eles têm dois anos para conseguir melhorar o nível daquela escola. Caso consigam, são premiados! Não é o máximo?

Que em 2014 possamos conhecer e aprender mais sobre educação, que possamos usar a coletividade, a troca e a curiosidade que nos move para fazer do Brasil um país melhor!


Projetinho Arca de Noé

O mini Projeto Arca de Noé surgiu a partir do interesse das crianças do Infantil II pelos
animais. Durante o período de adaptação, quando uma das professoras cantava alguma 
música ou contava alguma história que envolvesse animais, o interesse e a alegria eram 
contagiantes! Diante disso, algumas perguntas surgiram: “Será que todos os animais são 
iguais?”; “Quais as diferenças entre eles?”; “Quais as características de cada animal?”;
“Como cada animal anda?”
Diante disso, pensamos em um projeto 
que pudesse responder a todos esses 
questionamentos e que, durante sua 
realização, pudesse instigar outras
curiosidades. Pensamos em um projeto 
que tivesse um fio condutor e,
principalmente, atendesse ao interesse e 
às expectativas das crianças. 
Com isso, tendo a história A Arca de 
Noé, decidimos levar adiante 
a proposta,ainda que o tempo fosse curto. Demos início ao trabalho 
contando a cada dia um pouquinho mais 
dessa história.
Inicialmente, conhecemos um homem chamado Noé e em seguida falamos da importância de cada ser vivo para Deus!Logo após a historinha contada e entendida, contei a história de uma menina que vivia em meio a tempestade em "seu barquinho", e que Jesus, em sua infinita bondade e misericórdia, a ajudou, acalmando os "ventos" e repreendendo seus medos.Creio que nosso maior objetivo foi alcançado: O de levar um pouquinho do amor de Deus aos corações de nossos pequenos.

Mês da Bíblia



O mês de setembro, é o mês da Bíblia,  e é para nós uma grande riqueza! Ele possibilita preparar, vivenciar e testemunhar com entusiasmo e alegria as celebrações em nossas casas e Escolas, que buscam na palavra de Deus a força e a fé. A Bíblia é a fonte de sabedoria e inspiração para todas as famílias. Para finalizar o mês da Bíblia, as crianças do Colégio Machado de Assis e as tias fizeram uma pequena apresentação, contando a historinha do homem torto e que foi liberto através da Palavra de Deus.Tia Suely e tia Jany levaram às crianças a palavra de que devemos sempre nos basear nesse livro tão lindo que o Papai do Céu nos deixou.

A coreografia foi a musiquinha "homenzinho torto", da Aline Barros.Em seguida, nos despedimos das crianças com uma pequena lembrança, que confeccionamos:Uma mini bíblia feita de caixinha de fósforos.



Projeto: “Criança no trânsito”



Nosso Projeto Criança no Trânsito foi pensado e elaborado por toda Equipe do Colégio Machado de Assis com muito cuidado e carinho!Sentimos a necessidade de explorar esse tema mais detalhadamente; tentamos fugir daquele tipo de Projeto resumido, pra dar lugar ao aprendizado com brincadeiras, sendo assim, o conhecimento e as informações seriam mais prazerosas para as crianças.E o resultado foi exatamente como a gente esperou:Um Sucesso!Eu, como Professora do Infantil II, posso afirmar que nossos ensinamentos às crianças foram muito recebidas!Elas simplesmente AMARAM conhecer um pouco mais sobre os diferentes tipos de veículos, os sinais de trânsito, os semáforos(incluindo as cores), as placas e etc.

Foi muito gratificante ver a alegria em cada rostinho com os passeios realizados na Escola, as brincadeiras e pra finalizar, A CARTEIRINHA DE HABILITAÇÃO, que não foi um sucesso só com a criançada,mas com os papais também!Então, eu, em nome da Escola Machado de Assis, quero agradecer pela contribuição de todos que se dedicaram com amor ao Projeto e que souberam fazer desses momentos um APRENDIZADO PRA VIDA INTEIRA, CONTRIBUINDO COM A SEGURANÇA NO TRÂNSITO.

Justificativa
Ao menos duas vezes ao dia, as crianças são companheiras de viagem no veículo, uma vez que costumam ser transportadas nos trajetos casa-escola e escola-casa. Além disso, existem outras atividades na rotina dos pequenos, tais como: consultas ao médico/dentista, natação, compras, etc. (fora os passeios nos finais de semana e as viagens realizadas com a família).  Assim, torna-se importante conscientizar as crianças a partir do pré-escolar a respeito das Leis de Trânsito. A escola tem papel fundamental na ação educativa para o trânsito e é o espaço determinante de formação de cidadãos conscientes e críticos.
Objetivos
A educação no trânsito tem como objetivo formar o comportamento do cidadão enquanto usuário das vias públicas na condição de pedestre, condutor ou passageiro.

Objetivos específicos
  • Conhecer as formas, cores e os significados das placas mais utilizadas no trânsito, do semáforo, da faixa de pedestres e demais componentes das vias públicas;
  • Conhecer locais de risco para brincadeiras; 
  • Visitar e explorar locais públicos da cidade que proporcionem novas aprendizagens;
  • Orientações para conduzir as crianças nos diversos meios de locomoção/transporte, assim como identificá-los;
  • A criança como pedestre; 
  • Demonstrar atitude solidária frente a situações ocorridas no trânsito, no que tange habilidades importantes à segurança do pedestre e do próprio passageiro.

Fundamentação teórica
É preciso destacar os direitos de motoristas e pedestres e fazer com que os alunos trabalhem com situações reais. O aprendizado já na educação infantil faz com que o aluno cresça com consciência, gerando uma mudança de comportamento e prevenindo acidentes.

Conteúdo programático
  • Conversa informal, para verificação sobre o conhecimento prévio acerca do assunto;
  • Conversa informativa sobre o cotidiano do trânsito;
  • Orientações sobre o espaço urbano;
  • Observação do trajeto casa-escola e escola-casa; 
  • Meios de transporte: conhecer os meios de transporte, as diferenças de velocidade dos veículos nas ruas e estradas, os animais no transporte; 
  • Trabalho com massa de modelar: confecções de carros, animais, veículos e placas; 
  • Texto informativo sobre comportamentos corretos no trânsito: pedestres, ciclistas, passageiros de ônibus, motociclistas e motoristas;
  • Confecções de cartazes; 
  • Confecções de placas de sinais de trânsito; 
  • Entrevista com um agente de trânsito;
  • Texto “Dispositivo de segurança para as crianças”;
  • Conversa sobre lugares apropriados para brincar de skate, patins, patinetes, bicicletas e bolas;
  • Reprodução por meio de desenhos e pintura do trajeto escola-casa e casa-escola;
  • Confecção de um mural de notícias sobre o trânsito;
  • Visitação a cidade escola de trânsito – Detranzinho.

Recursos utilizados
  • Professores, crianças, agente de trânsito;
  • Papéis variados;
  • E.V.A;
  • Cola e tesoura;
  • Lápis de cor, canetinha e tinta guache;
  • Massa de modelar;
  • Cidade escola de trânsito – Detranzinho.

Avaliação
Será satisfatório se os alunos se envolverem  nas propostas e realizarem as atividades com prazer e alegria, ampliando seus conhecimentos sobre o assunto.
Nossos pequenos motoristas:















Fim